Desafio INOVA IFF



Tema do Desafio INOVA IFF 2015: A Geração Distribuída nas áreas urbanas


Desde 17 de abril de 2012, quando entrou em vigor a Resolução Normativa ANEEL nº 482/2012, o consumidor brasileiro pode gerar sua própria energia elétrica a partir de fontes renováveis e inclusive fornecer o excedente para a rede de distribuição de sua localidade. Trata-se da micro e da minigeração distribuídas de energia elétrica, inovações que podem aliar economia financeira, consciência socioambiental e autossustentabilidade. (fonte: ANEEL)

Desde a publicação da Resolução em 2012 até março de 2015, já foram instaladas 534 centrais geradoras, sendo 500 com a fonte solar fotovoltaica, 19 eólicas, 10 híbridas (solar/eólica), 4 biogás e 1 hidráulica. (fonte: ANEEL)

A pergunta para este desafio é:  Quais outras opções de geração de energia distribuída nos ambientes urbanos (residencial e/ou comercial e/ou industrial) podem contribuir para o desenvolvimento sustentável da sociedade?

Dicas:

1) Embora a expressão Geração Distribuída (GD) seja utilzada para designar a geração de energia elétrica realizada próxima dos consumidores finais, considere no âmbito deste desafio como GD, não apenas aquela que utiliza a energia elétrica, mas também toda e qualquer transformação de energia que evite ou substitua o consumo de energia elétrica de forma mais eficiente, mesmo que neste processo não seja gerada energia elétrica.

2) Considere nas discussões, soluções de GD otimizadas para o uso final da energia.  A princípio, quanto menos processos de transformação de energia maior é a eficiência de um sistema. A título de exemplo e considerando-se uma análise puramente energética, utilizar a energia do sol transformando-a em energia elétrica (ex: painéis fotovoltaicos conectados na rede elétrica) e em seguida transformá-la em energia luminosa para iluminar um ambiente, por meio de lâmpadas, é menos eficiente do que utilizar diretamente a energia do sol para iluminar um ambiente, por meio de telhas translúcidas ou outra tecnologia. Outro exemplo bastante comum é utilizar a energia do sol para aquecer a água utilizada nos processos domésticos, comerciais ou industriais, que é mais eficiente do que utilizar a energia elétrica para aquecer a água por meio de resistências elétricas. 

3) Pense em soluções que: valorizem as energias renováveis como fontes primárias para a conversão de energia; minimizem a produção de resíduos; e utilizem de forma racional os recursos hídricos;

4) Considere como desenvolvimento sustentável aquele ecologicamente correto, economicamente viável, socialmente justo e culturalmente aceito;

 

Você é estimulado a ter quantas idéias desejar. Todas as suas idéias deverão ser registradas no sistema online que será apresentado no dia 05/11/2015. No entanto, cada grupo deverá escolher a sua melhor idéia e construir um PM Canvas transformando-a em um planejamento de projeto de inovação.

Boa Sorte!

Organização II INOVA IFF.

OBS: Maiores detalhes no menu das normas e das oficinas.


As informações do PM Canvas devem ser preenchidas utilizando APENAS uma das opções abaixo até o dia 13/11/2015 (sexta-feira).

Opção 1: Utilizando o formulário online acessando o Link do Formulário PM Canvas

Opção 2: Utilizando o formulário formato DOC (clique aqui para baixar)

 

Clique aqui para baixar o material do treinamento do Desafio INOVA IFF.


RESULTADO DO DESAFIO INOVA IFF

AVALIADORES:

- Armando de Freitas Ferreira (Consultor da AMPLA);
- Evelyn Rueb Lacerda de Araujo (IFFluminense - Polo de Inovação Campos dos Goytacazes);
- Simone Vasconcelos Silva (IFFluminense - campus Campos Centro);
- Valdeir de Souza Júlio (IFFluminense - campus São João da Barra)

As equipes foram avaliadas segundo os critérios abaixo:

A tabela abaixo apresenta a classificação resumida do Desafio INOVA IFF 2015.  Para classificação completa com os nomes dos integrantes das equipes clique aqui.